segunda-feira, 30 de abril de 2007

1 2 3 4... 26


Feist is back! Foi há coisa de 2 anos que o Mr.T nos apresentou e desde logo fiquei a gostar desta menina. Simples. Muito simples. E pelos vistos continua igual a si própria. Eu gosto.

Deixo-vos com uma das músicas novas... esta dedico em especial à menina que faz aninhos hoje, Djibicou. Parabéns miúda!

oh, oh, oh,
you're changing your heart.
oh, oh, oh,
you know who you are.



Ella

sexta-feira, 27 de abril de 2007

Beirut: The Band

"One of the reasons I named the band after that city was the fact that it’s seen a lot of conflict. It’s not a political position. I worried about that from the beginning. But it was such a catchy name. I mean, if things go down that are truly horrible, I’ll change it. But not now. It’s still a good analogy for my music. I haven’t been to Beirut, but I imagine it as this chic urban city surrounded by the ancient Muslim world. The place where things collide."

Zach Condon in "New York Magazine"

Deixo-vos "Postcards from Italy" do álbum Gulag Orkestar, cheio de sonoridades à la Emir Kusturica! Genial! E deixo a dica... Zach está a trabalhar num novo álbum, e este poderá reflectir a sua mais recente "world-music obsession", fado.



Beirut - Postcards From Italy


The times we had
Oh, when the wind would blow with rain and snow
Were not all bad
We put our feet just where they had, had to go
Never to go

The shattered soul
Following close but nearly twice as slow
In my good times
There were always golden rocks to throw
at those who admit defeat too late
Those were our times, those were our times

And I will love to see that day
That day is mine
When she will marry me outside with the willow trees
And play the songs we made
They made me so
And I would love to see that day
Her day was mine

quarta-feira, 25 de abril de 2007

Tenham medo, tenham muito medo!

Seguindo a linha do post do Queirosene, de volta à lides Bloguísticas, faço também uma reflexão à memória.

Churchill contava uma estória de uma menina numa feira que rebentava os seus próprios balões. Quando lhe perguntaram porque o fazia, respondeu que gostava de se assustar.

É isto que não podemos jamais esquecer, dos nossos medos. Apesar de andarem por lá naquele compartimentozinho escuro e recôndito não nos podemos esquecer deles nunca. É bom apanhar uns sustos para nos mantermos alerta de modo a podermos enfrentá-los bem preparados. É bom não nos esquecermos que antes daquela coluna militar vinda de Santarém com homens livres e um país às costas, havia fome e ignorância, liberdade não existia no dicionário, de imprensa, escolha, acção ou expressão. Estávamos acorrentados a uma inércia sufocante, um medo diário em que o nosso melhor amigo podia ser bufo, com um lápis azul bem afiado pendendo sobre as cabeças livre pensantes que definem a nossa espécie.

Para não esquecer e não me alongando mais sobre a revolução mais poética de sempre bem retratada pela Mystic anteriormente, e porque graças à madrugada de há 33 anos me é possível fazê-lo, deixo-vos com umas pérolas desse senhor, cara do período mais negro que tivemos de passar enquanto portugueses.


"A nação não se discute."

"Deus, Pátria, Família"

"As discussões têm revelado o equívoco, mas não esclarecido o problema; já nem mesmo se sabe o que há-de entender-se por democracia".

"quando em 1945, Hitler se suicidar, para escândalo dos ingleses mandarei pôr a bandeira nacional a meia haste. Somos um povo de brandos costumes, matriz cristã, fazer bem sem olhar a quem."
António Oliveira Salazar em Wikiquote

25 de Abril SEMPRE

Fascismo NUNCA MAIS !!!

1974




Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo


Sophia de Mello Breyner

terça-feira, 24 de abril de 2007

Porque ontem foi o dia mundial do livro


Tropeçavas nos astros desastrada
Quase não tínhamos livros em casa
E a cidade não tinha livraria
Mas os livros que em nossa vida entraram
São como a radiação de um corpo negro
Apontando pra expansão do Universo
Porque a frase, o conceito, o enredo, o verso
(E, sem dúvida, sobretudo o verso)
É o que pode lançar mundos no mundo

Tropeçavas nos astros desastrada
Sem saber que a ventura e a desventura
Dessa estrada que vai do nada ao nada
São livros e o luar contra a cultura

Os livros são objetos transcendentes
Mas podemos amá-los do amor táctil
Que votamos aos maços de cigarro
Domá-los, cultivá-los em aquários
Em estantes, gaiolas, em fogueiras
Ou lançá-los pra fora das janelas
(Talvez isso nos livre de lançarmo-nos)
Ou – o que é muito pior – por odiarmo-los
Podemos simplesmente escrever um:
Encher de vãs palavras muitas páginas
E de mais confusão as prateleiras

Tropeçavas nos astros desastrada
Mas pra mim foste a estrela entre as estrelas

Livros,
by Caetano Veloso

Tens razão Manu, alguém que diz que não gosta de ler está automaticamente apresentado. Nem precisa de dizer mais nada.
É triste um país em que 68.2% das pessoas que lêem pertencem às classes alta e média-alta, e onde apenas 20.5% da classe baixa lê.
Face a isto, algo que não consigo compreender é porque é que o lobby das editoras continuam insistir em não editar livros de bolso. Não percebo.

Ella

segunda-feira, 23 de abril de 2007

Et Maintenant La Belle et la Bêtte ...

Ontem, na primeira volta das eleições presidenciais francesas mais participadas desde há mais de trinta anos, Ségolène Royal e Nicolas Sarkozy garantiram a presença na segunda volta para o cadeirão do Palácio do Eliseu.
Agora só falta à candidata socialista contrariar as sondagens que atribuem uma vitória a Sarko na segunda volta com duas semanas de combate eleitoral aceso entre esquerda e direita. Caso ganhe, pode-se verificar um eixo socialista nos países europeus mais ocidentais.

Igualmente boa notícia foi o resultado de LePen com menos de 11%. Resta saber para onde vão os resultados centristas. Apesar de não poder votar, principalmente depois do papel vergonhoso de Sarkozy na crise das ruas no ano passado e porque espero (e quero) voltar a viajar e passar férias num país plural, tolerante e ainda assim com preocupações sociais deixo o meu apoio a Ségolène.

Allez Mme Royal

Vive la République

Receita do fim de semana

TALASSOTERAPIA
VITAMINA D

To: Robinho

David Bowie & The Arcade Fire - Wake Up



Uau Uau Uau...

BETTER LOOK OUT BELOW!

Pensamento do dia...


I just don't know what to do with myself!



White Stripes

PS. deixo este presentinho para a comunidade masculina que visita o estaminé!
(acho que a menina dispensa apresentações!)

Ella

sábado, 21 de abril de 2007

Welcomebock ao Super Rock

Vem aí o Verão e com ele o "13º Super Bock Super Rock"! Se ainda não espreitaste o maravilhoso cartaz deste ano, clica AQUI!


| Act I | Festival Super Bock Super Rock | 28 Junho 2007

Metallica, Stone Sour, The Blood Brothers, Mastodon, Joe Satriani, More Than A Thousand, Men Eater

| Act II | Festival Super Bock Super Rock | 3-5 Julho 2007

JULY 3
The Arcade Fire, Bloc Party, Klaxons, The Magic Numbers, The Gift, Bunnyranch

JULY 4

Maxïmo Park, The Jesus and Mary Chain, LCD Soundsystem, The Rapture, Clap Your Hands,Say Yeah, Linda Martini, Mundo Cão

JULY 5
Scissor Sisters, Interpol, Underworld, TV On The Radio, The Gossip, X-Wife, Micro Audio Waves, Anselmo Ralph

sexta-feira, 20 de abril de 2007

Don't you just love it?


Gosto mesmo daquelas noites em que apesar de não se estar à espera de nada acabam por ser únicas. Ontem foi uma dessas. Aconteceu (quase) tudo, boa música, boa companhia, gargalhadas e um fim sublime como só as luzes sobre a Ria Formosa conseguem proporcionar.

É Sexta no SUL

TIP OF THE DAY:

Quando saíres de casa hoje deixa esta a tocar :

da banda sonora do Eternal Sunshine of a Spotless Mind
BOA SEXTA - FEIRA !

domingo, 15 de abril de 2007

Sparta a 300km/h

This is where we fight! This is where they die!

Spartans! Prepare for glory!

Spartans! Ready your breakfast and eat hearty... For tonight, we dine in hell!!!



Só 1 comment: MUITO BOM!!!

LOUIS from Sparta

I PITTY THE FOOLS !!!

Para os grandessíssimos filhos de uma grande mereteriz que me "violaram" a Princesinha do Faroeste, só lhes desejo o resto de uma vida angustiante e uma morte lenta e indigna.
Depois de uma noite bem passada, ao chegar perto da minha princesinha constatei que tinha sido assaltada mais uma vez. Quase dois anos depois fui sujeito novamente à revolta que é ter o carro assaltado. Será que já não há respeito? Uma 4L distinta como a princesinha, senhora digna e alva como a espuma do mar, não pode ser sujeita a invasões desta espécie.

Da ultima vez, além da própria que foi depois encontrada, roubaram-me o rádio a cassetes e as respectivas, incluindo toda a banda sonora que me acompanhou na trip a Marrocos, cinzeiro e documentos. Desta vez, deixaram o rádio e as colunas novas. Levaram-me uma porrada de cd's, originais e cópias, edições especiais, cd's de uma vida, the works. Levaram também o livrinho dos recibos verdes mas deixaram a máquina de calcular gráfica (deve ser um sinal). Já agora podiam ter levado o lixo que por lá estava. Tinha sido uma bela ajuda.

Eu pergunto: Será que perante uma lady mobile como é a Princesinha do Faroeste, com as fragilidades inerentes da sua condição de 4 L, será que esta gente não tem um pingo de decência? Vão assaltar Corsas que foram a pior coisa que aconteceu ao parque automóvel mundial, ou daqueles Micras ridículos. Agora um clássico daqueles??? Não se faz! Este mundo está definitivamente perdido.

Assim, sem mais demoras e perante esta completa injustiça social revelo o nick que me acompanhará a partir de agora. Entre as opções disponíveis e sugeridas e eliminando Ice-T, responsável pela submersão do meu telemóvel esta semana com consequências catastróficas.

Ladies and Gentlemen, i present to you Mr.T
Preparado para lutar contra as injustiças do mundo, sou mais um Mr.T do A-Team e menos o que levou uma sova do Rocky.

sexta-feira, 13 de abril de 2007

Sexta Feira 13 - Parte 2

Sexta Feira 13


Eu, supersticioso amador, confesso que perante certas situações - que normalmente não posso controlar- me sinto mais confortável se estas seguirem um certo ritual (como se o facto de a minha equipa começar um jogo com a posse da bola a vá fazer ganhá-lo) ou confrontado com situações típicas de azar (gatos pretos pela frente, passar por baixo de escadas ou partir espelhos), uma parte de mim imagina que não tarda nada vou ter uma nuvem cinzenta e chuvosa para atormentar os meus dias enquanto que um metro ao lado o sol resplandece em toda a sua plenitude. Por ser Sexta Feira 13 lembrei-me de um Disney Especial de entre as montanhas de Patinhas que o meu pai comprava no quiosque da Teresa.

Se por um lado me imagino como o Gastão com o seu trevo de quatro folhas e a Lady luck a vigiar-me as costas, por outro, reconheço-me no Donald que tem de batalhar o dobro para chegar ao mesmo resultado do primo sortudo. Mesmo assim não trocava a recompensa final - o amor de uma pata com um laço cor-de-rosa : ) mesmo com as ocasionais nuvenzinhas chuvosas pelo caminho.



Por falar em Donald já faz falta a este blog uma exibição pública dos famosos Donald's do LOUIS, ou será Zé Gaivota? ; )


Acreditem ou não, mas o Blogger resolveu entrar em manutenção à hora em que eu me preparava para publicar este post, o que significa que esta é a terceira vez que o escrevo... Somebody's messing with my mind. Azar do C#$%?!O !!!

terça-feira, 10 de abril de 2007

Ciência vs Religião

Pela primeira vez refiro aqui religião. Sou de uma família católica, com pais não praticantes e afastados daquela que era a sua religião. Não sou baptizada. Fui educada de forma a conhecer todas as religiões para um dia poder escolher. Esse dia até hoje não chegou. Chega-me a minha fé. Acredito que cada um tem a sua.
Temos tendência a tomar a igreja por um todo esquecendo, ás vezes, algumas pessoas que fazem a diferença. Afinal, sempre há excepções. Ontem enquanto ainda lia a Pública de domingo passado deparei-me com uma dessas excepções, o Padre João Resina - Licenciado em Engenharia Química no IST onde posteriormente foi professor, investigador no Centro de Física da Matéria Condensada...
Mesmo não partilhando a mesma fé, é sem dúvida um Homem interessante.

Um Padre que ensina física durante 30 anos sabe se, afinal, Deus não joga aos dados?

Sou discípulo de Kant. Ele diz que há 3 questões fundamentais: o que posso saber, o que devo fazer, o que me é lícito esperar. E acho que a primeira depende da ciência. As más catequeses tivera sempre a mania de misturar essa questão com apologética. Kant achava que não, eu também. Uma coisa é tentar compreender o universo. Para isso há a física e a biologia. Se quero saber se houve ou não "bigbang", se a vida evoluiu ou não, não pergunto à igreja, que não tem competências nessa matéria.
A segunda questão é o que devo fazer, como se deve viver para se ser homem. Pergunto à história, às culturas, às religiões. A terceira pergunta é o que me é lícito esperar, qual o sentido de fundo de disto tudo. Aí, encontro a questão de Deus.
Em suma, questões relativas a como é feito este mundo são da ciência. O sentido da vida diz respeito à religião, à filosofia, às culturas. Nós aprendemos com todas as culturas. Eu, em particular, aprendi e acreditei em Jesus Cristo.
in Pública

Ella

segunda-feira, 9 de abril de 2007

Les Jours Tristes



It's hard,
hard, not to sit on your hands,
burrow your head in the sand,
hard, not to make other plans
and claim that you've done all you can,
all alone
and life must go on.

It's hard,
hard, to stand up for what's right
and bring home the bacon each night,
hard, not to break down and cry,
when every ideal that you tried
has been wrong.
But you must carry on.

It's hard,
but you know it's worth the fight,
cause you know you've got the truth on your side,
when the accusations fly.
Hold tight!
Don't be afraid of what they'll say.
Who cares what cowards think? Anyway,
They will understand some day,
some day.

It's hard,
hard, when you're here all alone
and everyone else's gone home.
Harder to know right from wrong
when all objectivity's gone
and it's gone.
But you still carry on.

‘cause you,
you are the only one left
and you've got to clean up this mess.
You know you'll end up like the rest
Bitter and twisted - unless
you stay strong
And you carry on.

Les jours tristes,
Yann Tiersen.
Photo by Robert Doisneau.

PS: Espero que o dia esteja a correr bem para alguém!
Ella

Ininterruptamente


Dizia ela: - Nunca mais tirarei os olhos de ti. Vou olhar para ti ininterruptamente. (...) Tenho medo quando o meu olho pisca. Medo de que, durante esse segundo em que o meu olho se apaga, se introduza no teu lugar uma serpente, uma ratazana, outro homem.
Ele tentava erguer-se um pouco para lhe tocar com os lábios.
Ela abanava a cabeça: - Não, só quero olhar para ti.
E depois: - Vou deixar o candeeiro aceso toda a noite. Todas as noites.

A Identidade, Milan Kundera
Ella

sábado, 7 de abril de 2007

The Man in Black !

Acabei de ver o biopic do Johnny Cash. Gostei e fiquei ainda mais intrigado com a figura deste fora-da-lei musical. O melhor é prestar bem atenção às estórias de vida que ele conta naquela voz arrastada como se levasse o mundo às costas. Em baixo, deixo-vos com um dos melhores clips dos ultimos tempos, em que o Johnny somos todos nós.

God's gonna cut you down



"... Ah, I'd love to wear a rainbow every day,

And tell the world that everything's OK,

But I'll try to carry off a little darkness on my back,

'Till things are brighter, I'm the Man In Black."

Johnny Cash

Coelhinh@ da Páscoa


- Como é que se fazem omeletas de chocolate???

- Com Ovos da Páscoa...
joke by Bombazine

quinta-feira, 5 de abril de 2007

Nos últimos tempos...


... tenho sentido que estamos prontos para dar o salto para a próxima fase mas que invariavelmente, uns por uma razão outros por outra, não conseguimos. Não somos como nos chamaram Geração Rasca, somos a Geração Encalhada!
Desculpem lá, mas é do meu mau feitio...

Ella

terça-feira, 3 de abril de 2007

Let's make love...

O pior de não viver em Lisboa é não poder ver todos os concertos, peças de teatro ou filmes que queria mesmo ver...



Hoje e amanhã num Lux esgotadíssimo, Cansei de Ser Sexy, electro-pop zuca do melhor que se tem visto por aí. Aqui fica o single: