segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

sábado, 29 de dezembro de 2007

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Cadeaux de Noel

Ou quando a banda sonora ultrapassa em larga escala o filme! 
Je l'écoute sans arrêt!

J'éspère qu'au ciel
Des diables malins coupent au anges leurs ailes
Pour que tu retombes du ciel 
Dans mes bras ouverts 
Cadeau providenciel

Mais chaque seconde est une poignée de terre
Mais chaque minute
Est un tombeau
Vois comme je lutte
Vois ce que je perds
En sang et en eau



As-tu déjà aimé
Pour la beauté du geste...

Ella

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Et Maintenant la Belle et la Bêtte (2)

Já toda a gente deve saber, mas achei que devia ser devidamente mencionado aqui apesar disso. Da primeira vez que um post teve este título, a "besta" era a mesma, mudando só a bela.


O Président orientou-se à grande com a italiana com uma voz de arcanjo do sétimo céu e corpo de diabinha capaz de desviar o mais santo dos santos. Ainda me lembro da primeira vez que ouvi falar da Carla Bruni, por altura das primeiras edições do Portugal Fashion em que acompanhava as mais ilustres Schiffer e Campbell. Entretanto, cansou-se das passerelles e encanta nos mp3 desse mundo. Apesar das evidentes semelhanças com a outra bela, a miss Bruni não chega ainda aos calcanhares da Segoléne. Ainda assim, pergunto... O que é que elas vêm nele??? Meninas pergunto, sinceramente! Além do poder e mau feitio o que é que o Sarko tem? Será que é mesmo isso? Esse mau feitio que solta nas mulheres o sentimento de educadora pensando que o podem mudar?
Em relação a ela não pergunto, não vale a pena... Alguém que tem a faculdade de nos cantar ao ouvido desta maneira é meio caminho andado. Morena de olhos verdes ainda por cima.


boomp3.com

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Momento "Tás-te a esticar"

Sou só eu que acho a Mrs. Incredible um belo pedaço de animação??? MILF Alert !!!

(Acho que deve ser todo o açúcar festivo que me anda a dar a volta à cabeça. Isso com os paracetamóis...)

Aquecimento central no máximo e Bossanova, Samba e Salsa em altos berros na sala enquanto punha a mesa e dava cabo da cabeça das velhotas de Havaiana no pé no embalo da cuíca. Estava nos trópicos enquanto aprontava as coisas para mais um jantar de Natal. No Pelourinho na Bahia ou na marginal de Havana era onde me encontrava e sonhava por um Natal quente e sem compromissos. Um Natal sem hipocrisias na televisão e o Shrek em português com o sotaque de Viseu. Um Natal com chope e caipirinhas, mojitos e piñacoladas depois de um dia de praia com um pôr do sol daqueles que merece aplauso tal a maravilha.


Este post era para ter sido começado a escrever antes de jantar quando era o espírito de Natal em pessoa e a Elis mandava um abraço à torcida do Flamengo, mas entretanto chegaram os primos e tios e não deu. Agora que passou, depois de distribuidos os presentes e comido o bacalhau (eu comi polvo, claro), sou o Grinch ou o Ebeneezer Scrooge, principalmente porque estou prestes a ficar doente. As dores musculares já começam e a febre ténue faz adivinhar uma semana de ronha.

De qualquer maneira, ninguém tem culpa desta minha disposição natalícia e eu mando aquele abraço na mesma. Tenho de ir dormir porque amanhã tenho muito filme para ver e muita goleada para dar ao meu primo puto no PES e tirar a barriga de misérias.

ALÔ LEITORES DO KB, AQUELE ABRAÇO !
boomp3.com
tem tudo a ver este samba...

sábado, 22 de dezembro de 2007

Home Sweet Home

Uma das melhores coisas de vir a casa dos pais é a magnífica visão de uma dispensa ou um frigorífico cheios. Fantástico abrir o frigorífico e poder escolher, ter de arredar coisas da frente de outras para ver o que está atrás. Para quem gosta tanto de midnight snacks, o frigorífico de casa dos pais é o paraíso. Não ter de optar por tostas com atum, torradas com pão de anteontem, sandes de ketchup e maionaise, como não raras vezes acontece, é muito bom. Aqui, opta-se pelas diversas variedades de iogurtes, sandochas de qualquer tipo com diferentes tipos de pão, Ucal fresquinho, chocolatinhos mini, bolachas, nougat como aquele que se vendia antigamente no estádio da Luz ou mesmo os restos do jantar... A casa dos pais, hoje em dia, é como a casa dos avós quando era puto, em que a avó tinha sempre guardado num qualquer sítio um bombom para quando o neto guloso lá fosse já que em casa nada durava muito tempo mesmo.
Parabéns à Ella com os óculos mais "in" do país!

Louis loves Ella

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Não é nenhum Ratatouille mas...

Vale a pena ver pelas piadas à Seinfeld e a sua deconstrução do mundo hexagonal das abelhas. Mas é Seinfeld a mais, ou melhor, de tudo o resto a menos. O argumento aguenta-se, mas faltam as outras personagens cómicas que sempre trouxeram o melhor do trabalho do autor na melhor sitcom de sempre. É impossível não fazer comparações com o seu maior concorrente ao Óscar. Comparado com o da Pixar o Bee Movie é poucachinho. Mas um belo filme sem dúvida e deverá melhorar quantas mais vezes se veja.

O cameo do Chris Rock como mosquito é muito bom e só é pena aparecer pouco. Ainda menos que o Scratch no Ice Age. Hilariante como sempre a expressão do Patrick Warburton, o Puddy, personagem mítica em Seinfeld, e voz em Family Guy.

domingo, 16 de dezembro de 2007

Dolce fare niente...

As saudades que eu tinha de acordar ao fim de semana de ressaca... E as saudades de estar de ressaca a ler o Público de sexta e o Expresso intactos. E ver todos os filmes repetidos que dão à tarde, e levantar sem ter de escrever umas 10 páginas até ao fim do dia ou calcular o erro associado à fórmula de Simpson, ou resolver a equaçao diferencial pelo problema de Cauchy (ainda estou com pesadelos)...

É bom acordar e não pensar que a minha vida é uma merda. Até é porque as coisas não correram como desejava, mas agora não há nada a fazer excepto esperar. E isso sei eu fazer bem. Hoje, ver o Bee Movie e na onda do resto do fim-de-semana fazer absolutamente nada....

And i'm feeling good.


sábado, 15 de dezembro de 2007

Espírito de Natal

Em alguns sítios há o recolher obrigatório, na minha bela localidade há a alvorada obrigatória. 10 a.m. começam a soar os jingles natalícios através da coluna minuciosamente colocada ao lado da janela do meu quarto. É fim-de-semana quero dormir, but noooo... O universo conspira sarcasticamente em segredo!
Para tentar recuperar o espírito natalicio roubado pela brilhante ideia da Associação de Comerciantes nada como tomar o pequeno-almoço ao som desta banda sonora fantástica e cantar em duo espirituosamente cada verso na acompanhia da minha little sis'...



Nigthmare Before Christmas,
by Tim Burton
Ella

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Film...

"Avant q'un baiser soit donner, on peut pas savoir s'il cera
petit
ou grand."



Um baiser s'il vout plaît, un film de Emmanuel Mouret

LOUIS

ps: tem a melhor cena de beijo desde...sempre?

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Pai Natal...

Como já deves ter sido informado o meu bichinho (pc velhinho) infelizmente já não é capaz de satisfazer as minhas necessidades, e uma vez que eu este ano me portei bem e fui uma linda menina, gostava muito que deixasses no meu sapatinho (que como sabes não é pequeno) um presentinho destes!
Pleeeeeeeeeeease...

Mac Book

Ps. Ás vezes gostava mesmo de ainda acreditar!

Ella

domingo, 9 de dezembro de 2007

Dias cinzentos...



Há aqui dias mesmo em preto e branco. Ou melhor dizendo cinzentos.
Sem luz e sem boa disposição. Onde anda o Pai Natal vermelho e a neve branca dos filmes? Os bichinhos a saltitar e a entoarem cânticos de Natal? Onde está o "Sozinho em casa"? (Esse por acaso já passou aí na tv...) Tou com falta de espírito natalício. Se calhar por ainda não me ter confrontado em pleno com o demónio das compras! Ou por estar longe da malta...Nunca mais é férias!

LOUIS from la France

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Point of view


Consider that you didn't break it, you just shape it!
Christo

And that's suppose to make me feel better?!
Ella

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

A salivar que nem o cão de Pavlov


Deve ser tão bom... (The Joker is Back)

Simply?


"You can't change the weather, Tom," June would say, meaning that some things simply were what they were, and we had no choice but to accept them.

The Brooklyn Follies, Paul Auster
Photo by Ella

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

To: Kind of Blog


AZUL

Pra todo o sempre
Eu vou guardar o seu lugar
Com todo o encanto
Vou saber lembrar

Sem som do mar
Não sei mais como te encontrar
Com a luz do sol
Vou aquecer o seu lugar

Lá no azul
No mesmo blue

Sonhando com tudo
Com o seu lembrar
Passando por tudo
Esperando o sol

Sem seu azul não sei lembrar
Na luz do sol vou te guardar
Tenho tanto amor que eu quero ter
Sem poder mais te esquecer

Ouvindo, sentindo
Toda a sua luz
Lá no blue do azul
Sempre a me envolver

Bebel Gilberto "MOMENTO"

sábado, 1 de dezembro de 2007