quinta-feira, 31 de outubro de 2013

2 meses

by ella

Ser mãe é uma experiência intensa. Escrever uma tese de doutoramento é uma experiência intensa. Fazer as duas coisas ao mesmo tempo é uma experiência extrema, um exercício de resistência. De dia mamã. De noite aluna de doutoramento. Pelo meio esposa. Doméstica. Tentar separar as coisas e ao mesmo tempo conciliar. Lidar com a frustração. Pensar em como gostaria de poder desfrutar deste momento de maternidade sem esta nuvem cinzenta a pairar sobre a minha cabeça. Sobreviver ao sono. E quando por fim me deito, espreito e vejo-o a dormir... Tranquilamente. Exausta, fecho os olhos e recupero forças.

PS. Quando terminar, penso que o desemprego não vai ser um problema. Vou mudar-me para Hollywood e fazer um casting para o elenco do The Walking Dead.

sábado, 26 de outubro de 2013

O ritual do cinema

Com esta história de responder positivamente ao apelo do relógio biológico surgem alguns danos colaterais esperados mas cuja verdadeira dimensão só é apreendida quando se vivem os factos. E o facto é....não vamos ao cinema há precisamente 72 dias, 4 horas e 33 minutos!!! (bom talvez esteja a exagerar na precisão, mas foi mesmo há 72 dias!). E nestes momentos pensamos: será que vale mesmo a pena ir ao cinema? Temos aqui um sofá tão bom e um écran com sistema de som impecável (graças a mim, claro, mas que agora pia baixinho por causa do rebento...), temos quase todos os filmes que queremos ver, temos as pipocas à distância de um micro-ondas e não precisamos de lutar contra o sono quando queremos adormecer. Sim sim sim, é tudo muito bom MAS....não é cinema caramba! Penso que todo o charme do dito "ritual" consiste no conceito de "ir", de sair de propósito para ver um filme. Combinarmos com os amigos, encontrarmo-nos para vermos em conjunto um filme para depois discutirmos amigavelmente ou furiosamente a prestação dos actores e do realizador. Para uns dizerem que superou as expectativas, para outros dizerem que não sabem como os convenceram a ir ver aquela treta de filme. Para rir em conjunto, gozar com quem chorou e comentar que o Hulk nunca esteve melhor do que na pele do Mark Ruffalo. Enfim, penso que ainda existem argumentos para justificar sair do sofá e ir gastar dinheiro para entrar numa sala obscura cheia de gente que come pipocas de boca aberta (vá esta última parte era dispensável)!


VS


Vá Ella, o rebento está farto de crescer, acho que está na altura de deixar o dito em casa das avós sedentas de miminhos e ir rapidamente matar saudades do nosso ritual!

Ps:  Por acaso o Thor novo estreia já na próxima semana, só "naquela"............

Louis

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Moules & Beer

Com a chegada do pequeno mini-moi ir jantar fora é complicado. Nada que não se faça, mas não com a mesma frequência. Para compensar, os almoços fora com os amigos têm sido muito tranquilos. No último domingo fomos até Campo de Ourique ao novíssimo Moules & Beer e gostamos muito. Moules-frites é um prato tipicamente Belga mas que também se encontra muito em França, e que consiste muito simplesmente em mexilhões com molho à escolha do freguês e batatas fritas.  Lá por ser simples não quer dizer que não seja bom. É muito bom. Só é preciso gostar de mexilhões. E claro, à boa maneira belga, a acompanhar este prato só mesmo um boa cerveja! Aqui os apreciadores podem contar com uma grande variedade por onde escolher e degustar. O espaço é bonito, agradável, muito luminoso, e as pessoas simpáticas e atenciosas (o que infelizmente é cada vez mais raro).
Quando vamos a Paris não dispensamos uma visita ao Au Trappiste, mas para matar saudades não está nada mal. Só falta o famoso molho Roquefort...















Photos by Louis.

Preço médio por pessoa: 20€ (com entrada, moules-frites, cerveja, sobremesa (a dividir por 2) e café).

Morada: Rua 4 de Infantaria, 29-D, Lisboa.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Sophie chegou à família



La petite Sophie la Girafe acabou de chegar a nossa casa para delírio do mini-moi que já tenta imitar-lhe os guinchinhos, e dos cães que estão indecisos entre cobri-la de lambidelas ou dar-lhe cabo do pescoço. Vamos ver como se irá safar nesta pequena selva.
A pequena Sophie é famosa, tem 52 aninhos e uma história engraçada.


Centre Pompidou @ The Kind of Photoblog





sábado, 19 de outubro de 2013

À espera disto...

Assim de repente era capaz de me lembrar de muitos filmes que queria ter visto ou ir ver ao cinema! Por enquanto vamos ser pessoas que vêm filmes em casa. Quando este estrear lá para o próximo ano já teremos regressado ao grande écran...


The Grand Hotel Budapest,
by Wes Anderson




Digam lá que não tem bom aspecto?!


sexta-feira, 18 de outubro de 2013

O Homem de Aço já tem 75 anos!

Aqui fica a curta animação de homenagem, realizada pelo autor da nova grandiosa versão em película (ahahah…) do Homem de Aço - Zack Znyder - que mistura quase todas as aventuras do Super, dos comics aos filmes. E, cereja no topo do bolo, temos direito aos temas musicais dos mestres John Williams e Hans Zimmer! Enjoy you little nerd!



Super Louis

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Kind of Photoblog

Foto do Louis.


Temos um novo cantinho no ciberespaço para podermos partilhar
as muitas imagens que vamos recolhendo!
Espero que gostem!



Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo

(Sophia de Mello Breyner Andresen)

Rebecca Minkoff, The Glow


Estou sentada e sobre o meu peito repousa um ser inocente e indefeso. Na televisão desfilam histórias de um mundo sujo, podre, perverso, frio e injusto. Um mundo tão longe do meu. Um mundo tão perto do meu. Sinto a respiração deste pequeno ser... Calma e tranquila. "Basta um pequeno erro e temos que pagar por ele a nossa vida toda!", diz a mulher sentada na poltrona. A fumar um cigarro e os olhos vazios. Passou pelo inferno na terra e ainda acha que a culpa é sua. A mente é perversa. Histórias de arrepiar. Escorrem-me lágrimas pela cara. Este mundo é nojento. Penso nos que acreditam em Deus. Mas que Deus poderia fazer alguém perder-se nesses tortuosos labirintos? Abraço-o. Aquelas palavras não me saiem da cabeça. Abraço-o. Se ao menos te pudesse proteger para sempre. Abraço-o. Sinto a respiração deste pequeno ser... Calma e tranquila. Se ao menos o mundo fosse assim...



PS. O que vi ontem foi o documentário The Price of Sex. Ninguém desconhece esta realidade mas vale a pena ver. Isto não é prostituição, é escravidão. Num momento em que muitos de nós emigram, nunca é de mais alertar para a barbárie deste mundo que engole tudo e todos. O cuidado nunca é pouco. Estas mulheres queriam uma vida melhor, um trabalho honesto. A vida trouxe-lhes o inferno.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Pizza de Figos

Esta altura do ano reaviva uma grande paixão... Os figos. Eu adoro figos e consegui contagiar o Louis que não era grande apreciador. Como é uma paixão passageira há que aproveitar. A nossa receita predilecta é a pizza de figos com presunto (que temos comido semanalmente). Experimentem. É absolutamente divinal e muito simples. Enquanto dura.





Antigamente dáva-me ao trabalho de fazer a massa e o molho de tomate, mas nos tempos que correm é preciso optimizar o tempo e a energia que se gasta. Por isso deixo-vos a minha pizza "aldrabada" mas garanto total satisfação.

1 embalagem de massa de pizza
1 embalagem de polpa de tomate (Compal da horta é dos melhorzinhos!)
1 dente de alho
manjericão
oregãos
fatias de presunto finas
figos
mozzarella

Ora então... Estende-se a massa da pizza e pica-se com o garfo. Sobre a massa espreme-se um alho, pica-se manjericão, coloca-se a polpa de tomate e mistura-se tudo. Corta-se os figos em quartos e dispõem-se sobre a massa juntamente com o mozzarella. Leva-se ao forno e quando estiver pronta coloca-se as fatias de presunto e os oregãos. (Queijo chèvre sobre os figos também fica delicioso...)

Enjoy!
Outra receita com figos aqui!

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Manual de Sobrevivência

Apesar de pequeninas, as criancinhas ocupam muito espaço e requerem muitos tarecos e acessórios. Aos poucos vão tomando conta da casa e com o tempo tem tendência a piorar.  Das coisas que têm sido essenciais para nós no dia-a-dia com o mini-moi (à parte das triviais) são o wrap e a almofada de caroços de cereja.



O wrap é fantástico, é simplesmente um descanso. Mini-moi com dificuldade em adormecer, mini-moi com cólicas. Wrap com ele... 3,2,1... Puff já está caladinho e a dormir. Mini-moi sem sono e mamã com 1001 coisas para fazer. Wrap com ele... Mini-moi de olhos bem abertos a absorver aos poucos todo o meu mundo. Enquanto é uma novidade andar por este mundo estranho esta é, sem dúvida, a melhor solução para passear. Acreditem. Testado e comprovado numa missão relâmpago ao ikea. Prova superada. Nada de contornar pessoas com o carrinho e o mini-moi esteve tranquilamente a dormir. O que não falta são marcas e modelos para todos os gostos, e se tiverem jeitinho podem sempre fazer um.




Já muito antes do mini-moi nascer que éramos fans dos sacos térmicos feitos com caroços de cereja ou azeitona. Aliás já aqui tinha deixado a dica para os Ricoxete que têm uma bela história e são feitos em Portugal. Quando os dias são mais frios sabe bem ter os pézinhos quentinhos. E quando as dores nas costas apertam o calor alivia. Na subida do leite fomos grandes amigos. Colocava no peito antes de dar de mamar, massajava e só depois estava pronta para enfrentar o pequeno esfomeado. Agora usamos para aquecer a cama e aliviar/acalmar as cólicas do mini-moi.

Alguma dica extra?

domingo, 6 de outubro de 2013

Nunca pensei...



Parece que o facto de EU comer chocolate todos os dias deixa o mini-moi com cólicas. Como é que é possível? Eu que o tinha habituado a uma dose de chocapic diária... E agora faz-me isto. Como é que vou sobreviver? E com uma tese para terminar... Ninguém merece.


sábado, 5 de outubro de 2013

Se a raposa falasse….

Fazer comédia não é fácil. Na minha opinião, a ciência do gozo, com verdadeiro empenho e esforço, pode ser elevada ao estatuto de arte, ultrapassando a barreira do mau gosto e tornando-se em algo com valor próprio e meritório…mas palavras caras para quê, vejam lá é este vídeo demente, tesourinho descoberto pela irmã Cocas da Ella:




Se isto for o próximo sucesso de Verão, vou definitivamente reservar uma noite para ir dançar isto a qualquer lado. Wa-pa-pa-pa-pa-pa-pow!!


Louis

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Música para um bom fim-de-semana

Já faz um par de anos que o Louis me falou do alentejano António Zambujo. Coisa estranha para o Louis ficar impressionado por um cantor. Prestei atenção e gostei. E quanto mais se ouve, mais se gosta. Uma voz doce e suave que me faz lembrar o Caetano Veloso. Não sei porquê.
Depois de ser reconhecido lá fora é finalmente reconhecido em Portugal.
Deixo-vos duas músicas muito engraçadas do último albúm, Quinto.
Prestem atenção.



Flagrante,
António Zambujo



Lambreta,
António Zambujo

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Homens na cozinha

David Gandy na cozinha!


É sempre uma coisa bonita de ver!
Aqui fica uma palavra de incentivo, pois como já aqui foi dito...
É super sexy!

Aproveito para fazer o MEA CULPA e agradecer ao ratatouille cá de casa a paciência com que nos satisfaz todos os desejos e carências gastronómicas. Confesso que adoro cozinhar mas desde que engravidei perdi a vontade. Prometo recomeçar em breve...

No planeta geek



Pézinhos fofos do mini-moi,
 tamanho 13.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

It Takes a Village to Raise a Child


Mini pianistas,
foto tirada pelo B. com a Canon'zinha do Louis.


Tal como uma relação não se resume a duas pessoas, educar um filho não se resume aos pais. Ter uma família com quem podemos contar, rodear-nos de pessoas que querem o nosso bem e cuidam de nós é um bem maior de incomensurável valor a preservar. Temos a sorte de viver rodeados de um família assim. Não só aquela que nos calhou pela força do sangue, mas também aquela que escolhemos, os amigos. Agradecemos a todos o carinho que nos têm dado. Do mais profundo do nosso coração.