terça-feira, 20 de maio de 2014

Primeiros dias de escola


by me!


E assim foi... Numa semana mudámos de vida. Ou quase. Mudámos as rotinas. Kirikou foi para a escola. A mamã foi trabalhar. Mudámos de casa. Num instante te habituaste às novas pessoas, aos novos sítios e aos novos hábitos. Pelo menos assim me dizem para descansar este coração de mãe. No primeiro dia ficaste a chorar tal como era esperado. E eu que ingénua achava que seria um dia como os outros tive que entreter o tempo para não contar as horas, os minutos e os segundos para te ir buscar. Foi duro. Fazes-me falta. Já lá vão quinze dias e a trabalhar o tempo voa. Espero ensinar-te isso... A gostares do que fazes, ou a fazeres o que gostas. Mas quando chega a hora de te ir buscar já nada interessa. Quero é despachar-me para poder voltar àquele sorriso. Àquele regresso a casa.

---

O que me pesa no peito como uma âncora é a realidade desta vida de trabalho-casa, casa-trabalho e deste sistema que não nos permite ter mais tempo para educar e sermos pais. Durante a semana somos pouco mais que pais funcionais. É o despe-veste, dá banho, jantar, lavar os dentes e cama. Das conversas com outros pais todos partilhamos a mesma culpa de não podermos ter um horário mais flexível ou inclusive um dia por semana a menos no trabalho. Como dizia um amigo: “Acho que morro de desgosto se um dia chego ao infantário e me dizem que começou a andar. Já imaginaste? Começou a andar e tu não estavas lá!” 


quarta-feira, 7 de maio de 2014

Mercado de Campo de Ourique






Eis o sítio que anda na boca de toda a gente. Depois de muito ouvir falar e de lá ter ido jantar com as amigas foi a vez de levar o chérie. O mercado é um sítio descontraído para ir tomar um copo e petiscar depois do trabalho com os amigos, ou simplesmente para almoçar antes de um passeio no jardim da Estrela. Apesar dos que o comparam com o Mercado de San Miguel em Madrid ficarem decepcionados, eu gosto dele assim mais pequenino e familiar. Tudo o que provámos era bom, apetitoso e com um toque gourmet. Sem dúvida um sítio a revisitar... Até porque muitas bancas ficaram por provar.












Para abrir o apetite...



A carne maturada bem tenra do Atalho.



E para acabar nada como partilhar uma tarte de brigadeiro e um gelado.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

8 meses



Num abrir e fechar de olhos passaram 8 meses. Num abrir e fechar de olhos rebolas do tapete até à cama dos cães. Agarras-lhes as bochechas. Trepas por cima de mim. Ficas em pé. Fazes festinhas. Comes a sopa, a fruta, e refilas porque querias mais fruta. Fazes poças de baba. Agarras tudo o que podes. Palras. Dás gritinhos. E ris. Ris muito. Como se quisesses mostrar que tens seis dentinhos. Há oito meses que não consigo imaginar a minha vida antes de ti. Ou a minha vida sem ti. Pedaço de mim.